Você já ouviu falar sobre infarto e AVC? Anualmente, milhares de pessoas são acometidas por esses problemas, que podem deixar sequelas ou até mesmo levar os pacientes ao óbito. Embora atinjam pessoas de todas as idades, essas doenças são, infelizmente, muito mais comuns entre a população idosa das mais diversas partes do mundo.

Por isso, é fundamental que saibamos exatamente o que são esses problemas. Afinal, é impossível nos protegermos de algo que não conhecemos, não é mesmo? Assim, saberemos quais são as melhores formas de prevenção dessas patologias.

Pensando nisso, preparamos um artigo para auxiliá-lo a reconhecê-las e preveni-las de maneira eficaz, garantindo um envelhecimento muito mais saudável e com muita qualidade de vida. Boa leitura!

O que é o AVC?

Também conhecido como derrame, o acidente vascular cerebral se caracteriza por uma deficiência na oxigenação cerebral. Ele pode ser de dois tipos: isquêmico ou hemorrágico. No primeiro, o fluxo de sangue é interrompido por conta da formação de um bloqueio, que normalmente se dá por coágulos. Já no segundo tipo, como o próprio nome já indica, há o rompimento de alguma veia e o consequente vazamento de sangue para o interior do cérebro.

O que é o infarto?

Também conhecido como ataque cardíaco, o infarto é uma das principais ocorrências cardiovasculares em nossa população. Todos os anos, milhares de pessoas são acometidas por esse problema, sendo os idosos os maiores afetados.

Esse problema também é caracterizado por problemas de oxigenação. Nosso coração é o responsável por bombear sangue e consequentemente oxigenar todos os tecidos do organismo. Com a ”morte” de algumas áreas do músculo, esse bombeamento é prejudicado e ocorre a insuficiência do fluxo sanguíneo para o coração.

Quais são as principais causas do infarto e AVC?

Há uma grande variedade de fatores que podem contribuir para o surgimento de doenças como o infarto e o AVC. Por isso, dá-se o nome de ”grupo de risco” ao conjunto de indivíduos com determinada característica e que apresentaram, em algum momento de suas vidas, uma das duas doenças.

Os principais fatores de risco para esses problemas são:

  • obesidade;
  • sedentarismo;
  • hipertensão arterial;
  • diabetes;
  • fatores genéticos;
  • colesterol alto;
  • estresse;
  • tabagismo.

Conhecer tais indícios nos dá uma boa ideia das medidas que podem ser tomadas para prevenir esses problemas, não é mesmo? Falaremos mais sobre isso a seguir!

Como podemos prevenir o aparecimento dessas doenças?

Agora que já conhecemos um pouco mais sobre o acidente vascular cerebral e o infarto, vamos conferir quais são as principais maneiras de efetivamente prevenir o aparecimento desses problemas na vida dos idosos.

Vale a pena salientar que tais medidas devem ser iniciadas o quanto antes para que sejam mais eficazes e que, infelizmente, elas não são uma garantia de que o problema não aparecerá, mas diminuem consideravelmente as chances, já que estão relacionadas aos fatores de risco. Vamos lá? Confira mais a seguir!

1. Fazer uma reeducação alimentar

Investir em uma alimentação equilibrada e balanceada é uma das melhores maneiras de prevenir uma vasta gama de doenças. Afinal de contas, é por meio da alimentação que conseguimos todos os nutrientes necessários para que o nosso organismo realize as suas funções da maneira adequada.

Por essa razão, consumir pratos coloridos e com uma grande diversidade de ingredientes é muito importante para garantir a saúde do cérebro e do corpo. Além disso, uma dieta equilibrada permite a prevenção de problemas como os altos níveis de colesterol ruim na corrente sanguínea, um dos fatores de risco para o surgimento do infarto e AVC.

2. Praticar exercícios diários

A prática diária de exercícios físicos é uma recomendação de praticamente todos os profissionais de saúde. As atividades, é claro, devem respeitar as limitações de cada paciente e indivíduo, permitindo que eles as realizem sem problemas ou risco de lesões.

No entanto, realizar exercícios todos os dias é fundamental para manter muitas doenças longe, incluindo as que são tema de nossa conversa. Elas podem ser bem variadas e incluem caminhadas, pilates e hidroginástica. Em alguns casos, até mesmo caminhar pela casa pode ser considerado uma atividade física. O importante é se mexer!

3. Ter uma boa noite de sono

Nos tempos atuais, ter uma boa noite de sono parece praticamente impossível. É muito complicado relaxar em meio a tantas preocupações e responsabilidades, ainda mais quando estamos constantemente conectados (já que a luz de celulares, por exemplo, é responsável por desregular o nosso relógio biológico).

Durante o sono, nossas memórias são formadas, o aprendizado é fixado e muitos tecidos de nosso organismo passam por regenerações. Por isso, dormir é muito importante para manter o corpo sempre saudável e funcionando da melhor maneira possível, prevenindo uma série de doenças graves.

4. Investir em hobbies

Por mais que estejamos constantemente preocupados com o nosso trabalho e as obrigações do dia a dia, é importante salientar que investir no lazer não é uma perda de tempo. Relaxar, se distrair e se divertir é fundamental para que nossa mente e nosso físico estejam sempre saudáveis.

Por isso, encontre algo que você ama e inclua isso em sua rotina. A leitura de livros, os passeios no parque ou as idas ao cinema são essenciais para nos mantermos ativos e livres do estresse, um grande fator de risco para a ocorrência de problemas como o infarto e AVC.

5. Realizar consultas periódicas

Por fim, a nossa recomendação é que consultas periódicas ao médico sejam sempre realizadas. Afinal de contas, é por meio delas que os check-ups são feitos. A maioria das pessoas só busca a ajuda médica quando algum sintoma aparece e isso não é, de nenhuma forma, recomendado.

Outra dica é sempre buscar clínicas especializadas em sua faixa etária, especialmente quando falamos sobre idosos. Esses ambientes proporcionam uma ajuda direcionada aos problemas mais comuns àquela idade e fazem com que a prevenção e os tratamentos sejam muito mais eficientes e personalizados.

Como podemos perceber, o infarto e AVC são problemas muito sérios e que acometem pessoas de todas as idades. No entanto, são mais comuns entre os idosos e a sua prevenção deve ser iniciada o quanto antes para que problemas futuros sejam devidamente evitados. Além disso, essas dicas oferecem uma melhora na qualidade de vida dos indivíduos.

Gostou deste post? Então, compartilhe-o em suas redes sociais! Assim, outras pessoas que convivem com aqueles que já estão na terceira idade conhecerão mais sobre essas doenças e saberão como preveni-las de maneira efetiva. Até a próxima!