Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número de idosos no Brasil aumentou consideravelmente ao longo dos anos. Inclusive, estima-se que até 2050 essa quantidade ultrapasse de 19,6 milhões (10% da população brasileira) para 66,5 milhões (29,3%). Por conta disso, a qualidade de vida na terceira idade se tornou uma questão cada vez mais importante.

O idoso que se cuida consegue levar uma vida muito mais saudável e sem restrições de atividades. Então, nessa etapa da vida, é muito importante que ele tenha o acompanhamento de profissionais da medicina em tudo o que diz respeito aos aspectos de sua saúde. Sendo assim, preparamos um post especial sobre esse assunto. Quer saber mais? Então, continue a leitura e confira!

Qual é a importância do acompanhamento médico na terceira idade?

O envelhecimento é um processo natural, que acontece de forma individual e gradativa. Com o passar dos anos, as alterações que acontecem no organismo afetam todos os órgãos e tecidos do corpo, além das modificações fisiológicas, bioquímicas e psicológicas. Por isso, é fundamental o acompanhamento médico para evitar doenças e a perda da qualidade de vida na terceira idade.

O cardiologista é um profissional especializado nas doenças do coração, comuns nessa fase da vida. O dermatologista, por sua vez, é o mais capacitado para avaliar e tratar qualquer problema que ocorra na pele, nas unhas e nos cabelos. Mas o último, e não menos importante, profissional a ser consultado na velhice é o geriatra.

Ele ajuda a prevenir algumas doenças em decorrência da idade, orienta a família a lidar com seus entes mais idosos e combate os estigmas e preconceitos ligados ao envelhecimento, promovendo bem-estar e qualidade de vida, valorizando a saúde emocional e avaliando a necessidade de um apoio multidisciplinar.

Como o geriatra atua?

A geriatria é uma especialidade da medicina relativamente recente. Seu surgimento aconteceu devido à necessidade de um atendimento diferenciado e exclusivo para as pessoas mais velhas.

Ao avaliar o paciente, o geriatra será capaz de distinguir as mudanças físicas, psicológicas e funcionais que já são comuns no processo de envelhecimento e, muitas vezes, provenientes de possíveis doenças e distúrbios que também podem ocorrer nessa fase.

Ao contrário de muitos médicos consultados por pessoas na faixa etária a partir dos 60 anos, esses profissionais não se restringem a analisar apenas um órgão ou sistema do corpo. Essa especialidade se dedica a toda a saúde do paciente.

Inclusive, um dos principais objetivos desse acompanhamento é a individualização do processo, evitando, assim, a necessidade do tratamento com vários profissionais. No entanto, isso não impede que o geriatra trabalhe lado a lado dos dermatologistas e cardiologistas, por exemplo.

Quando procurá-lo?

Apesar de ser um especialista recomendado para pessoas na terceira idade, a primeira consulta com um geriatra deve acontecer um pouco antes da chegada a essa faixa etária. Esse acompanhamento prévio é chamado de geriatria preventiva.

Antes mesmo de tratar alguns problemas que podem começar com a idade, é possível prevenir vários outros com check-ups, exames e consultas para tirar possíveis dúvidas do que está por vir. Tendo uma base saudável, o envelhecimento acontecerá de uma maneira muito mais equilibrada.

Por fim, é importante lembrar que, para aumentar a qualidade de vida na terceira idade, o acompanhamento médico tanto com um geriatra quanto com um dermatologista ou cardiologista deve ser feito juntamente de alguns bons hábitos, como dormir bem, seguir uma alimentação equilibrada, realizar atividades físicas e manter uma boa socialização. Assim, a saúde e o bem-estar do idoso estarão garantidos.

E aí, gostou de saber a importância da medicina para a qualidade de vida na terceira idade? Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre saúde e bem-estar? Então, curta agora mesmo nossa página no Facebook e mantenha-se sempre bem informado!