banner agende uma consultaPowered by Rock Convert

As doenças crônicas são a principal causa de morte no Brasil e no mundo. De acordo com um congresso realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), as doenças crônicas causam o falecimento de 36 milhões de pessoas por ano, o equivalente a 63% de todos os óbitos registrados anualmente. No Brasil, a percentagem de adultos afetados por alguma doença crônica chega a 45%, de acordo com a Unicamp.

Os números podem ser um tanto assustadores, mas é possível lidar com esse mal de forma positiva, principalmente ao melhorar o manejo das rotinas médicas do paciente. Neste texto listamos e explicamos algumas dicas alternativas que podem ser adotadas para melhorar a qualidade de vida do paciente, alinhando a saúde física à psicológica. Acompanhe!

As rotinas médicas de pacientes com doenças crônicas

Para melhorar a qualidade de vida do paciente, é necessário entender a fundo a natureza daquilo que ele está passando. Para isso, é recomendado encontrar um médico prestativo e comunicativo para acompanhar e orientar os familiares do paciente. É natural que a família preze pelo bem-estar do paciente nessa condição. É importante ter em mente que qualidade de vida inclui a habilidade de demonstrar e aceitar amor, participar de atividades prazerosas e, acima de tudo, manter a esperança.

Por isso, é essencial adotar uma rotina variada e saudável, que afaste ideias negativas e mantenha a cabeça da pessoa no lugar. Isso não significa uma negação a métodos tradicionais, mas a adição de elementos à rotina que trarão mais conforto ao paciente. A seguir, listamos algumas dicas que podem ser benéficas à rotina médica. Confira!

Fisioterapia

Embora a doença possa mudar os aspectos gerais da vida de uma pessoa, ela não deve ter o poder de controlá-la. Por isso, é preciso medir todas as alterações no estilo de vida que a doença pode gerar e balancear esses aspectos com outras atividades. A fisioterapia é um exemplo, principalmente nos casos de dores e/ou limitações de movimentos.

A fisioterapia tem um grande aspecto funcional. Na área cardiopulmonar, com exercícios técnicos e específicos e com a manutenção da saúde, é possível tratar e prevenir os fatores de risco e as doenças crônicas, como obesidade, pneumonia, hipertensão, diabetes e até mesmo o câncer.

Com ajuda profissional, você pode encontrar o melhor tipo de fisioterapia para o seu caso específico. Com o tratamento fisioterapeuta é possível criar um impacto positivo no corpo e na mente do paciente.

Acompanhamento psicológico

Desde o primeiro sinal dado pela doença crônica até o seu diagnóstico e a definição de tratamento, o paciente e sua família já enfrentam muita tensão psicológica. Nesse período se formam questionamentos e dúvidas que, se não resolvidos, podem prejudicar a busca pelo bem-estar e pela dignidade nas rotinas médicas.

Para lidar com esse tipo de tensão, que é completamente comum e justificável, o acompanhamento psicológico se torna um grande aliado. É preciso entender que a doença crônica costuma causar danos no campo mental, e não apenas no físico. Por isso, é importante manter cuidados também nesse sentido.

Nessa situação, a função do profissional de saúde mental é tornar a vida do paciente mais fácil e leve, por meio de métodos terapêuticos que podem variar de caso para caso. Apenas ao manter uma mente saudável o paciente poderá encontrar o equilíbrio certo e conviver de forma pacífica com a doença.

Terapia ocupacional

Visando o bem-estar diário do paciente, a terapia ocupacional é comum no tratamento e na reabilitação de pessoas que, devido ao envelhecimento ou surgimento de doenças crônicas, têm dificuldades com atividades do dia a dia. Esse tipo de terapia trabalha exclusivamente com atividade humana, organizando a rotina, criando atividades e planejando o dia a dia das pessoas, visando sempre possibilitar o ganho de independência e autonomia por parte do paciente.

Pequenas tarefas cotidianas — como escovar os dentes ou encher o copo de leite — podem se tornar difíceis em certas situações, e isso afeta diretamente a autoestima da pessoa. A terapia ocupacional busca reviver essa autoestima ao ajudar o paciente a reconquistar habilidades que vinham sendo deixadas para trás.

Alimentação saudável

A alimentação saudável tem um papel importantíssimo na qualidade de vida de todas as pessoas em geral, e torna-se ainda mais significativa quando se trata de um paciente com doença crônica. O simples ato de organizar as refeições e encaixá-las de forma prazerosa na rotina do paciente já causa grande impacto positivo.

Para ter uma alimentação saudável, geralmente é recomendado adotar uma nutrição balanceada, com alimentos que forneçam vitaminas, fibras, minerais e outros componentes benéficos. A alimentação saudável, além de manter o corpo em bom funcionamento, tem efeito direto na satisfação mental da pessoa.

É crucial lembrar que a satisfação do paciente é muito importante. Por isso, sempre que possível é interessante variar a alimentação para evitar que ele se sinta entediado com sua nutrição. A criatividade é bem-vinda aqui. Receitas saborosas e nutritivas, atingindo o gosto e a necessidade do paciente, são altamente recomendadas.

As doenças crônicas mais comuns no Brasil

Como sabemos, doenças crônicas são muito comuns no Brasil e no mundo. É extremamente recomendado tomar ações preventivas para combater esse tipo de doença. Vamos ver abaixo três das doenças crônicas mais comuns no nosso país.

Hipertensão arterial

Está presente em mais de 20% da população adulta do Brasil. Também conhecida como pressão alta, essa condição é considerada um problema de saúde pública no Brasil e em outros lugares do mundo, além de ser fator de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Problemas de coluna

Atingindo por volta de 18% da população brasileira com idade acima dos 18 anos, os problemas de coluna podem causar grande desconforto em atividades cotidianas e prejudicar a vida social e profissional da pessoa. A fisioterapia é um dos métodos utilizados contra esse problema.

Colesterol alto

O colesterol alto está diretamente ligado ao nosso estilo de vida moderno e ao consumo de alimentos gordurosos. Esse problema aumenta o risco do surgimento de doenças cardiovasculares e já foi diagnosticado em mais de 12% dos adultos brasileiros.

Por meio de rotinas médicas adequadas e que respeitem o paciente, é possível conviver positivamente com a doença. Ao longo deste texto explicamos a importância do entendimento das doenças para que se possa tratá-las. Lembramos também a importância de adotar técnicas benéficas ao paciente e listamos algumas delas. Com a saúde mental, a alimentação e os cuidados médicos em dia, tudo fica mais fácil.

Quer saber mais sobre o tratamento de doenças crônicas ou tem dúvidas em relação ao conteúdo do texto? Entre em contato conosco!